Ressurreição do Metal @ Pindelo dos Milagres | 31.03.2018

Na madrugada em que a tradição católica nos diz que Jesus Cristo ressuscitou, o verdadeiro palco do milagre pascal estava dentro do Salão de Bombeiros de Pindelo dos Milagres. Mais uma vez a incansável Associação Milagre Metaleiro reuniu um interessante cartaz com bandas nacionais para a sua celebração pascal, embora a concorrência de outros eventos (ou a simples preguiça de quem prefere ficar em casa a clicar gostos no telemóvel) tenha impedido que mais peregrinos estivessem presentes.

Literalmente à hora do jantar subiram ao palco os MIND OVER BODY, um jovem coletivo da zona de Viseu praticamente de uma sonoridade ainda um pouco dúbia (chamemos rock/metal alternativo) mas que revelou um trio de bons executantes. As músicas são em inglês, embora tenham lá pelo meio um «Vai» cantado em português, e o que mais se destacou foram os solos do guitarrista.

Com um registo muito mais festivo estiveram os bracarenses DAREWOLF com o vocalista/baixista Guga e o guitarrista B.Wylde a dividirem as atenções em palco, secundados pelo baterista Bode (com máscara a rigor) e pelo muito mais tímido e escondido guitarrista Rui Pinto. Com anedotas pelo meio, ouvimos um hard’n’heavy ainda por limar mas com matéria-prima para muito mais, contando os Darewolf com malhas que ficam no ouvido como «Freak Show». No final tivemos a versão de «A Minha Sogra é um Boi» dos Mata-Ratos, culminando assim o tom humorístico com que nos foi apresentado este concerto.

Divertidos mas muito mais sarcásticos foram os TONES OF ROCK, uma das raras bandas de glam metal existentes no nosso País. Com um álbum editado há três anos («Glamourized»), o quarteto lisboeta dividiu o seu set entre temas desse registo e novas malhas. «Glam Robot», «I Tried To Be Good» (com dedicatória especial :-) ) ou «Hot Tiger Love Desire» levaram-nos à Sunset Strip num registo competente e que só pecou pela pausa indefinida na altura do encore.

O «Theory Of Perception» já foi editado há um ano mas os BLAME ZEUS mantêm bem alta a sua rotação ao vivo na promoção deste seu segundo disco. Abrindo com «Slaughter House» desde muito cedo conquistaram os presentes com malhas como «Miles», «The Devil», «Speechless» ou «The Apprentice». Sandra Oliveira consegue aliar a sua portentosa e arrepiante voz com uma performance sóbria e enleante o que, aliada a uma multifacetada parte instrumental, consegue sempre surpreender quem assiste.  Tempo houve ainda para o novo tema «Down To Our Bones» que nos mostrou um pouco do caminho futuro desta banda.

Oriundos de Penafiel, os GODARK trouxeram-nos um intenso death metal melódico com alguns toques de viking metal. O grupo nem parece que esteve ausente dos palcos durante mais de um ano mostrando uma coesão e uma intensidade assinaláveis. Para além de temas do seu único lançamento, o EP «Reborn from Chaos», entre as quais «The Emptiness Inside», o grupo interpretou também algumas malhas que farão parte do seu primeiro álbum.

Apesar de arredados há tempo demasiado das edições discográficas, os GWYDION continuam a ser os dignos representantes lusos do viking metal. Com Pedro Dias (dos Invoke) na voz, o sexteto lisboeta encheu musical e literalmente o palco com uma força similar ao desembarque de uma horda de vikings após meses em alto mar. Bem… visualmente eram mais guerreiros das terras altas escocesas com kilts e pinturas faciais a condizer… «Fara i viking», «From Hel to Asgard», «Math Of War» ou «Womb Of Fire» foram alguns dos temas apresentados numa atuação que não deixou indiferente o publico presente.

 

A noite já era longa e os mais resistentes (ou aqueles que já nem se podiam mexer) mantiveram-se presentes para ver os ROTTEN RIGHTS, mais um dos representantes do metal que se faz no interior do País, mais concretamente em Penalva do Castelo. Inicialmente nem nos demos conta se o concerto tinha realmente iniciado pois a banda parecia estar ainda em fase de soundcheck, e bem que precisavam pois o som estava, para além de demasiado alto, demasiado confuso. O thrash metal sujo e agressivo dos Rotten Rights surgiu assim apresentado por temas como «Ultra Violence»,  «Thrash With No Class» ou «You Are Just a Rat».

Fotos por Bruno Silva e Carlos Guimarães

Produção Vídeo: G Media

CONTACTOS

Carlos Guimarães

info@caminhosmetalicos.com

REDES SOCIAIS

Facebook

Youtube

Copyright © 2018 Caminhos Metálicos | G Media